quinta-feira, 4 de março de 2010

Poema a bunda


Uma bunda é uma bunda, é uma bunda.
Quem nela seu olhar não fixa,
Sua alma entristecida de rancor
Tristeza e melancolia abunda.

A bunda
Quando ela passa todo mundo espia
Não para cara embora ideal e formosa
Mas para a bunda, que bunda maravilhosa
Que bunda, nunca vi tanta magia

Requebra, rebola, rodopia
Numa expressão maravilhosa,
Deve ser uma bunda cor de rosa
Da cor do sol quando desponta o dia.

E ela que sabe que essa bunda é boa
Vai pela rua rebolando à toa
Deixando a multidão maravilhoda

E eu, que a contemplo nesse silêncio mudo
Vou vendo aquilo que não vale nada
E ela com a arte fazendo valer tudo.

Retirado do Blog do Macário

2 comentários:

  1. Gostei dessa! Não é que é verdade? Não há quem resista olhar para um belo traseiro!

    ResponderExcluir